A fé cristã e o sexismo

o-SEXISM-facebook

Introdução

Hoje em dia é muito comum vermos brigas intermináveis e discussões violentas geradas por duas realidades: de uma lado, o machismo, e do outro, o feminismo. O machismo consiste num determinado conjunto de atitudes e ideias que coloca o sexo masculino em um patamar elevado na sociedade, subjugando o sexo feminino e não admitindo a igualdade de direitos para o homem e para a mulher. O machismo faz parte de uma estrutura que relega privilégios aos homens, e faz da mulher um objeto inferior e sem importância.

Já o feminismo surgiu para se defender do machismo. O feminismo se levanta como um movimento social, filosófico e político que tem como objetivo lutar por direitos iguais e uma vivencia humana por meio do empoderamento feminino e da libertação de padrões opressores patriarcais, baseados em normas de gênero. Existem hoje as ativistas feministas que fazem campanhas pelos direitos legais das mulheres, pelo direito da mulher à sua autonomia e à integridade de seu corpo, pelos direitos ao aborto e pelos direitos reprodutivos, pela proteção de mulheres e garotas contra a violência doméstica, o assédio sexual e o estupro, pelos direitos trabalhistas, salários iguais, e todas as outras formas de discriminação.

Este conjunto de ações e ideias que privilegiam determinado gênero ou orientação sexual em detrimento do outro é chamado de sexismo, uma guerra em que homens e mulheres se dispõem para excluir ou rebaixar um ao outro. Este é um problema instalado não somente na sociedade brasileira, mas ao redor do mundo.

Alguns problemas que enfrentamos

Antes de mais nada, é necessário pontuarmos alguns problemas que enfrentamos como cristãos.

Acredito que um dos maiores problemas que enfrentamos, dentro e fora da igreja, é o que muitos psicólogos chamam de “adultescência”, e isso ocorre principalmente com os homens. Adultescência é a manutenção de hábitos e práticas da adolescência na fase adulta, ou seja, adultos que esqueceram de crescer, ou não quiseram assumir os compromissos que a fase adulta traz, e continuam vivendo como se ainda fossem adolescentes. Muitos homens que tem uma idade “adulta”, ao assumir comportamentos adolescentes, fogem de enfrentar seus problemas e de se responsabilizar, não assumem compromissos, não conseguem se envolver em relacionamentos sérios, e têm dificuldades em conseguir ou manter um trabalho. Ou seja, eles se negam a crescer.

Isso gera um outro problema. Quando um homem se nega a crescer e assumir as suas responsabilidades como homem, alguém tem que assumir, e geralmente quem assume é a mulher. Se um homem não assume a responsabilidade de trabalhar e prover o alimento para sua família, a mulher precisa tomar esta responsabilidade para si. Se o homem se nega a governar sua casa e proteger sua família, outra pessoa têm de fazer isso. O contrário também é verdadeiro. Se a mulher se nega a assumir suas responsabilidades de esposa, de mãe, de auxiliadora, se ela se omite ou não faz o que deve ser feito no lar, no emprego, na igreja, ou em qualquer outro lugar, outro alguém terá de assumir essas atribuições. Quando isso acontece, os papéis se invertem, as responsabilidades e atribuições dadas por Deus são invertidas, e começam os problemas.

Esse problema pode acontecer dentro de casa, entre maridos e esposas, nas empresas e locais de trabalho, quando alguém se nega a fazer o que deve ser feito e outra pessoa precisa assumir e fazer, e também dentro das igrejas, quando os homens se não assumem suas atribuições, e as mulheres não assumem o seu papel. Inversão de papéis. Inversão de responsabilidades. Inversão de atribuições. E quando isso acontece, temos eternas brigas de mulheres assumindo as responsabilidades do homem, e os homens, ao mesmo tempo que fogem de suas atribuições, não se posicionam como homens, e brigam porque as mulheres estão assumindo as rédeas da situação.

Mas o que fazer? Qual é a maneira correta de agir? Como o cristão deve se posicionar?

Posicionamento cristão

Como cristãos, precisamos buscar orientação bíblica para dialogar com a nossa sociedade que está mergulhada no sexismo. Precisamos de fundamentos cristãos para nos posicionar e debater com uma cultura de ismos (machismo, feminismo…). O que a Bíblia tem a dizer a respeito do assunto? Alguns pontos importantes devem ser considerados:

1 – Em primeiro lugar, devemos nos atentar para o fato de que Deus criou homem e mulher à sua imagem e semelhança. “Então disse Deus: ‘Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança.’… Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” (Gênesis 1:26-27). Portanto, o primeiro ponto a ser considerado é que Deus criou homem e mulher à sua imagem e semelhança. Não só o homem ou só a mulher, mas ambos foram criados à imagem do Criador. Ambos carregam a imagem do Criador e são importantes e preciosos aos olhos Dele.

2 – Em segundo lugar, devemos nos atentar para o fato de que Deus, ao criar o homem e a mulher, deu responsabilidades e atribuições para cada um deles, antes e depois da Queda relatada em Gênesis 3. Antes da Queda, Deus disse:

Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. Domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais grandes de toda a terra e sobre todos os pequenos animais que se movem rente ao chão… Deus os abençoou, e lhes disse: “Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra”. Disse Deus: “Eis que lhes dou todas as plantas que nascem em toda a terra e produzem sementes, e todas as árvores que dão frutos com sementes. Elas servirão de alimento para vocês. E dou todos os vegetais como alimento a tudo o que tem em si fôlego de vida: a todos os grandes animais da terra, a todas as aves do céu e a todas as criaturas que se movem rente ao chão”. E assim foi. (Gênesis 1:26,28-30).

Ao criar a mulher, Deus atribui à ela a tarefa de ser auxiliadora e companheira: “Então o Senhor Deus declarou: ‘Não é bom que o homem esteja só; farei para ele alguém que o auxilie e lhe corresponda’.” (Gênesis 2:18). E após a Queda relatada em Gênesis 3, e a entrada do pecado no mundo, Deus atribui à mulher a responsabilidade de gerar filhos, e ao homem, a responsabilidade de prover o sustento para o seu lar através do trabalho. (Gênesis 3:16-17).

3 – Em terceiro lugar, precisamos considerar o fato de que o contexto bíblico era um contexto patriarcal, onde havia um homem que era o chefe e o representante da família, e as mulheres eram colocadas um uma posição inferior pela cultura da época, e muitas vezes não eram nem contadas nos sensos. Porém, Cristo veio para mostrar a igualdade entre os seres humanos, e trazer de volta o projeto original de Deus. Paulo afirma: “Todos vocês são filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus, pois os que em Cristo foram batizados, de Cristo se revestiram. Não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem mulher; pois todos são um em Cristo Jesus.” (Gálatas 3:26-28).

E em 1 Coríntios 11, Paulo traz um princípio divino para o homem e para a mulher. Ele diz que apesar da mulher ter sido criada por causa do homem (pois na criação, Deus criou o homem e depois a mulher), e apesar das diferentes atribuições dadas a cada um, todos vêm de uma mesma fonte, Deus, e possuem o mesmo valor perante Deus: “No Senhor, todavia, a mulher não é independente do homem, nem o homem independente da mulher. Pois, assim como a mulher proveio do homem, também o homem nasce da mulher. Mas tudo provém de Deus.” (1 Coríntios 11:11-12).

Considerações finais

Portanto, é necessário que cada um compreenda o seu valor e as suas responsabilidades diante de Deus. O homem deve crescer, assumir as responsabilidades sobre a sua casa, prover sustento e proteção para sua família, assumir seus compromissos no trabalho, seu papel na igreja, e se posicionar como homem. A mulher, por sua vez, deve assumir seu papel de mulher, companheira, auxiliadora, mãe, esposa, profissional competente, e se posicionar como mulher.

O valor para Deus não está em cada um tentar fazer o que o outro faz e provar fazer melhor. O valor para Deus está em cada um assumir as suas responsabilidades e as suas atribuições dadas pelo próprio Deus, cada um fazendo aquilo que lhe é devido e com excelência, como se estivéssemos fazendo para o Senhor e não para outras pessoas. Na fé cristã não há espaço para o sexismo. Na fé bíblica não existe machismo e nem feminismo. Existem seres humanos, criados à imagem e semelhança do Deus Criador, iguais em valor e importância, porém, responsabilidades, atribuições e papéis diferentes, dadas pelo próprio Deus. Diante de Deus, homens e mulheres são iguais, mas não são a mesma coisa.

Thiago Machado Silva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s