Fiel Testemunha

livro-fiel-testemunhaUma ótima biografia de William Carey que eu recomendo para todos os amantes da leitura. Aqui vai um resumo do livro de Timothy George.

Timothy George É diretor-fundador e professor de teologia da Beeson Divinity School. Ele é mestre em teologia pela Harvard Divinty School e doutor na mesma área pela Harvard University. Ensina história da igreja, teologia histórica e teologia dos reformadores. Além disso, é editor-executivo da Christianity Today e participa também do conselho editorial da The Harvard Theological Review, Christian History e Books & Culture. É casado com Denise e pai de Christian e Alyce. Ele também é autor de alguns livros como “Teologia dos reformadores” e o livro que é objeto deste trabalho, que se chama “Fiel Testemunha: vida e obra e William Carey”.

Nesta obra biográfica, o autor nos conta a grande jornada do grande missionário William Carey, que mais tarde ficou conhecido como o pai das missões modernas. Carey nasceu em 1761, e logo foi colocado como aprendiz de sapateiro. Foi assim que a história deste missionário começou. Desde cedo, ele sempre sonhou em ganhar os pagãos para Cristo, e ele tinha a certeza de que Deus o havia chamado para as missões.

O mundo estava se expandindo, os caminhos marítimos estava abertos para o comércio, e Carey via tudo isso como uma oportunidade. “Onde outros procuravam dinheiro e poder, Carey via homens e mulheres, criados à imagem de Deus, perecendo sem conhecimento do Salvador” (pág. 48) – O que poderia ser feito? O que ele poderia fazer? Essas eram algumas perguntas que perturbavam sua mente. Carey sabia o valor infinito de uma única alma.

Por isso Carey e alguns outros amigos organizaram uma sociedade missionária, e em 1793, Carey realiza o seu sonho de ir para a Índia, onde ele se tornaria um dos maiores missionários de sua época. Apesar das dificuldades com relação à família, e da situação financeira sempre muito baixa, Carey nunca se esqueceu do seu maior objetivo, que era pregar o verdadeiro evangelho, e trazer transformação para os indianos, que eram totalmente escravizados pelas chamadas “castas”, no qual eles acreditavam ser verdade. William Carey acreditava que o evangelho poderia trazer uma transformação integral para a Índia:

Carey estava convicto de que, mesmo sendo o objetivo principal do trabalho missionário a salvação de almas para a eternidade – uma prioridade que ele nunca perdeu de vista – a transformação das estruturas sociais e o cultivo de virtudes cristãs também eram parte de um testemunho fiel do evangelho. (pág. 100)

Carey tinha a total noção de sua dependência de Deus, e que se não fosse pelo Espírito Santo de Deus, ele jamais chegaria onde chegou. Ele acreditava que “esforços humanos frenéticos na evangelização, se não receberem poder do Espírito Santo, têm de dar em nada.” (pág. 144) – Depois de Lutero, Calvino, e tantos outros reformadores, Carey veio pregando o evangelho verdadeiro, à luz das Escrituras Sagradas, em favor da libertação do povo da escravidão que estavam vivendo.

O pai das missões modernas foi alguém que lutou em favor da Índia, traduzindo a Bíblia para sua língua materna, abrindo escolas para a educação das crianças, e pregando o evangelho de Jesus Cristo. E em 1834, já haviam 14 sociedades na Inglaterra e muitas outras na América do Norte e na Europa, todas inspiradas pelo exemplo de Carey.

Este grande missionário dependia tanto de Deus, e sabia que sem Deus ele não era nada, que apesar de tudo o que ele fez pelos indianos e pela causa missionária no mundo todo, apesar de ser o pai das missões modernas, traduzir a Bíblia para dezenas de línguas, fundar escolas e trabalhar tanto pela reforma da sociedade totalmente sem Deus, ele se considerava alguém que “fez pouco por Deus”. Aos 70 anos de idade, ele declara em uma carta a seu filho Jabez:

Não promovi sua causa nem busquei sua glória e honra como deveria. Apesar de tudo isso fui poupado até agora […] Eu queria ser mais consagrado ao seu serviço, mais santificado, praticando as virtudes cristãs e produzindo frutos de justiça, para louvor e honra do Salvador que deu sua vida em sacrifício pelo pecado. (pág. 209)

Carey foi um missionário que cria na plena soberania de Deus, e nem por isso, ele ficou paralisado no que diz respeito à evangelização dos povos. Uma coisa não afeta a outra como muitos pensam por aí. Este livro é recomendado para todos aqueles que amam ao Senhor Jesus, e que estão precisando ser despertados do sono, do conforto e da comodidade em que se encontram. A biografia de William Carey nos faz reconhecer o quão pequenos somos, e quão grande é o Deus que nos chama. Quando Deus quer fazer alguma coisa, Ele chama pessoas simples e pequenas, como este sapateiro do interior da Inglaterra, chamado William Carey, e então coisas grandiosas podem acontecer.

Thiago Machado Silva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s