Formação espiritual

Spiritual-Formation

“Meus filhos, por quem, de novo, sofro as dores de parto, até ser Cristo formado em vós.” (Paulo em Gálatas 4.19)

Existe uma necessidade muito grande de uma renovação interior na vida de cada cristão. Muitas vezes, nos preocupamos mais com os aspectos externos da vida cristã do que com os aspectos internos. Damos muito valor à aparência e, frequentemente, deixamos de lado o interior. Porém, Provérbios 4.23 diz: “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida.” Ou seja, precisamos nos preocupar mais com o nosso interior, com os aspectos internos da vida cristã, pois se o nosso interior estiver bem, isto refletirá em nossas expressões exteriores. A árvore ruim não pode produzir frutos bons.

Dallas Willard afirma que “nossa vida e nossa percepção de mundo agora e no futuro são quase totalmente um simples resultado do que nos tornamos na profundeza do ser (espírito, vontade ou coração). De lá vemos o mundo e interpretamos a realidade, fazemos escolhas, partimos para a ação, tentamos mudar o mundo. Vivemos dessa profundidade – a maior parte da qual não compreendemos.” Portanto, uma das necessidades mais urgentes do cristão é a renovação da mente e do coração, ou o que alguns chamam de “formação espiritual”. Precisamos guardar o coração, pois dele procedem as fontes da vida. Precisamos ser transformados de dentro para fora, partindo do nosso interior, que foi afetado pelo pecado.

Jesus, ao vir à terra, iniciou uma revolução que podemos chamar de “revolução do coração”, pois ela não tem como principal objetivo, aspectos externos, como o estabelecimento de prédios e instituições (ainda que elas tenham a sua importância), Jesus não veio para mudar apenas a nossa aparência e nos dar uma aparência boa. A revolução de Jesus tem como principal propósito a transformação do coração, do caráter, do relacionamento com Deus. Jesus veio para transformar as camadas mais profundas da alma. E então, quando temos o nosso interior renovado por Deus, todas as estruturas externas são transformadas naturalmente. Afinal de contas, corações corrompidos e não renovados são incapazes de fazer a retidão correr como um rio e a justiça como um ribeiro perene (Cf. Amós 5.24).

A Palavra de Deus responde às necessidades mais profundas do ser humano: qual a finalidade da vida? O que faz nossa vida ser como é? Quem sou? Para onde vou? São questionamentos que brotam do nosso coração.  É em nosso interior que estão os pensamentos, sentimentos e intenções mais profundas. As motivações de nosso coração são mais importantes do que a maneira como nos expressamos exteriormente. O nosso interior é complexo, e é por isso que somente Deus conhece nossas profundezas, só Deus conhece quem somos de fato e as mais profundas intenções. É por isso que o salmista clama a ajuda de Deus ao precisar lidar com seu interior: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno.” (Salmo 139.23-24).

Daí surge a necessidade de que o Espírito Santo de Deus nos transforme, nos renove e nos torne semelhantes a Jesus. Este é o princípio da formação espiritual. A formação espiritual bíblica e cristã concentra-se completamente em Jesus. Seu objetivo é a transformação do nosso interior, para que sejamos como Cristo. É um agir do Espírito Santo dentro de nós, pela graça de Deus, renovando nossa mente e coração e nos capacitando a obedecer a Deus. A nossa renovação espiritual é ação da graça de Deus em nós, e a obediência à Deus e sua Palavra é o resultado essencial desta formação espiritual. (“Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me manifestarei a ele.” João 14.21).

No processo de renovação e transformação espiritual, somos santificados dia após dia, e vamos nos tornando cada vez mais parecidos com Jesus. Este processo é fruto da graça de Deus agindo em nós, mas exige um esforço e disciplina de nossa parte. Na formação espiritual, somos desafiados a assumirmos certas posturas, a adquirirmos certos hábitos espirituais saudáveis e a praticarmos o que muitos chamam de “disciplinas espirituais” (oração, leitura da Bíblia, devocionais, etc…), com o objetivo de nos apegarmos cada vez mais à Deus e sermos moldados pelo Espírito Santo à semelhança de Jesus. O objetivo é que tenhamos o nosso coração totalmente voltado para Ele. Porém, precisamos deixar claro que a formação espiritual bíblica e cristã, apesar de exigir o nosso esforço, ela não é uma façanha humana, mas é muito mais um dom da graça de Deus.

Embora devamos agir, os recursos para a formação espiritual vêm da presença dinâmica do Espírito Santo na vida daqueles que colocam sua fé em Cristo. Portanto, devemos ter cuidado para não tornar este processo de renovação e formação espiritual em legalismo ou, como Dallas Willard diz, em “externalismo”. A formação espiritual é muito mais um caminho de descanso para todo aquele que está cansado e sobrecarregado, é o caminho da limpeza interior, o caminho onde os mandamentos de Deus não são pesados ou penosos. É o caminho do discipulado, onde os discípulos aprendem de Jesus a obediência e o amor. Quando progredirmos neste sentido, então o nosso comportamento e as manifestações externas fluirão naturalmente.

Lembremos que os ensinamentos de Jesus no Sermão do Monte (Mateus 5-7) se referem a comportamentos errados: raiva, cobiça, divórcio, manipulação, pagar mal com o mal, e assim por diante. Mas, apenas o esforço humano para agir de conformidade com as orientações de Jesus seria impossível e até mesmo loucura. Para agir de conformidade com as orientações de Cristo, é necessário sermos moldados pelo próprio Cristo, é necessário que o Espírito Santo de Deus nos capacite e nos forneça os recursos necessários para a nossa transformação e renovação espiritual.

Portanto, a formação espiritual é algo que todo cristão pode e deve vivenciar, como indivíduos e também em comunhão com os outros discípulos de Jesus. Enquanto ela é uma manifestação profunda da graça de Deus por sua Palavra e Espírito, também é algo pelo qual somos responsáveis e que podemos buscar alcançar de maneira sensata e saudável.

Concluindo, devemos dar atenção aos aspectos interiores de nossa vida, precisamos cuidar e guardar o nosso coração, pois ele é corrupto e enganoso como diz Jeremias. Um coração transformado por Deus conduz o cristão a amar a Deus de todo coração, de toda a alma, mente e força, e a amar ao próximo como a si mesmo. A salvação se aplica à vida como um todo, como Davi expressou no Salmo 16.7-9: “Bendigo o SENHOR, que me aconselha; pois até durante a noite o meu coração me ensina. O SENHOR, tenho- o sempre à minha presença; estando ele à minha direita, não serei abalado. Alegra-se, pois, o meu coração, e o meu espírito exulta; até o meu corpo repousará seguro.”

A transformação de Jesus começa no coração. Ele está mais preocupado com aquilo que está dentro de nós, e ele age de dentro para fora. Pense nisso, ore e peça para Deus sondar o seu coração, e santificá-lo a cada dia, para que cada dia você possa amar mais a Deus e amar mais ao próximo! Que Deus nos ajude!

Thiago Machado Silva

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s