Muito mais do que teoria

0e4111110_1427207072_2015-blog-practiceencouragementExiste um problema que tem me feito pensar muito sobre a vida cristã. E este problema tem a ver com aquele velho conflito entre teoria versus prática e a falta de sabedoria em conciliar as duas coisas. A teoria é muito importante, as doutrinas cristãs e a teologia reformada são fundamentais para uma igreja bíblica e saudável, que honre e glorifique a Deus. Mas a teoria não é tudo.

O que falta para muitos cristãos é a prática do evangelho. Viver aquilo que pregamos e ensinamos, praticar aquilo que ouvimos e conduzir as muitas informações que estão em nossa cabeça para o coração, é o que realmente faz a diferença. Nossa vida de adoração e culto a Deus precisa fazer sentido não apenas dentro da igreja, mas em toda a nossa vida, onde quer que estejamos. Se a nossa vida cristã se resume ao culto dominical dentro das quatro paredes, realmente perdemos o sentido do que é o cristianismo bíblico.

Muitos cristãos gostam apenas de receber, vão domingo após domingo ouvir os sermões do pastor, cantam todos os hinos, mas falham ao viver e aplicar o conteúdo do evangelho durante a semana. Cantam e adoram a Deus dentro do templo, mas não praticam uma vida contínua de adoração e louvor ao Senhor em casa, na escola, no trabalho, no supermercado ou no shopping.

E este não é apenas um problema dos membros das igrejas, mas também dos pastores, que muitas vezes passam a vida preparando sermões que estão longe da realidade do povo, vazios de vida, sentido e significado. Teóricos. Não práticos.

Eu acredito sinceramente que se o que acontece dentro da igreja não produz efeito nenhum fora dela, talvez nós tenhamos perdido o ponto, o sentido, o propósito de ser da igreja. O culto dominical, nossa vida cristã dentro das quatro paredes é muito importante, e é ali que precisamos ser nutridos por Deus, é ali que adoramos a Deus com orações, cânticos e hinos espirituais de maneira congregacional, mas é também ali dentro que somos encorajados e desafiados pelos nossos irmãos em Cristo a viver a vida cristã lá do lado de fora. É lá fora que o nosso cristianismo deve fazer sentido. Não adianta os jogadores de um time de futebol ficarem na concentração o tempo todo, estudando o outro time e refletindo sobre as jogadas; chega uma hora em que eles precisam entrar em campo para jogar, se não, não faz sentido.

O evangelho pregado e vivido por Jesus era muito prático. Profundo de teologia, de conteúdo e teoria, mas profundamente prático. Um bom exemplo disso é o sermão conhecido como o Sermão do Monte, registrado em Mateus 5-7. Um sermão que faz sentido para a vida dos seus ouvintes. Não fica apenas na esfera da abstração, mas é algo concreto e o povo é desafiado a colocar aquilo em prática. Jesus começa dizendo: “Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus… bem-aventurados os mansos, os que têm fome, os misericordiosos, os limpo de coração, os pacificadores, os perseguidos por causa da justiça” (Mt. 5.3-11). E então Jesus passa a dizer para os seus ouvintes: “Vocês são o sal da terra, a luz do mundo” (5.13-16). Deixem sua luz brilhar, façam a diferença no mundo, vivam o evangelho na prática!

Depois Jesus passa a ensinar sobre o homicídio, sobre a questão do adultério, sobre os juramentos, vingança, amor ao próximo, prática da justiça, como dar esmolas, como orar, como jejuar, temas como ansiedade também faziam parte do discurso de Jesus, e ele finaliza seu sermão com um desafio, ou seja, ao final, seus ouvintes sabiam o que deveriam fazer com todo aquele ensinamento:

Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as PRATICA será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificado sobre a rocha. E todo aquele que ouve estas minhas palavras e NÃO AS PRATICA será comparado a um homem insensato que edificou a sua casa sobre a areia; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande a sua ruína. (Mt. 7.24-27)

E Jesus não apenas ensinou e pregou, mas ele viveu tudo aquilo que ensinou, e o seu principal ensinamento é para que vivamos o evangelho puro e simples, pois ele é poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê (Romanos 1.16), o evangelho não é apenas teoria e informações para serem guardadas. O conteúdo do evangelho só faz sentido quando ele é acompanhado pela vivência, pela prática no dia-a-dia do cristão.

O maior mandamento que Jesus nos deixou é o amor: Amar a Deus sobre todas as coisas e amar o próximo. Isso não é mera reflexão filosófica, ou mera teoria para ser armazenada em nossa mente, mas é algo para ser vivido com toda intensidade e todos os dias. Nós não cumprimos este mandamento apenas refletindo sobre seu significado. Amar é uma ação, é um movimento na direção do outro. A vida cristã é a vida vivida diariamente na dependência de Deus, sob a orientação do Espírito Santo, seguindo o exemplo de Jesus Cristo que tanto ensinou como viveu. Ele soube equilibrar bem a teoria com a prática, e esse é o nosso desafio nos dias de hoje!

Thiago Machado Silva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s