Herman Bavinck, a Bíblia e o Socialismo

Jack 16De acordo com a leitura do texto “Herman Bavinck’s Contribution to Christian Social Consciousness“, escrito pelo Prof. Dr. John Bolt, a Bíblia não favorece o socialismo e nem o evangelho social por, pelo menos, cinco motivos:

1) De acordo com o Novo Testamento, Jesus não veio para fazer uma reforma social na sociedade, mas para salvar pecadores e redimir a criação. A visão de Bavinck sobre a salvação do ser humano é um desafio direto ao evangelho social;

2) A desigualdade social não é o problema. As diferenças entre as pessoas não é algo pecaminoso, pois elas tiveram origem na criação e pertencem à vontade do Criador. Bavinck apela para a dualidade (não igualdade) do homem e da mulher como fundamento para todas as outras dualidades sociais (pais e filhos, patrões e empregados, etc…), e esta estrutura criada por Deus não é pecaminosa em si mesma;

3) O problema de tudo é o pecado. A transgressão da lei de Deus é o grande mal da humanidade, pois tal transgressão não apenas rompeu a comunhão com Deus, mas também devastou o relacionamento entre os seres humanos. Na visão socialista, os ricos e “capitalistas” são pecadores e opressores, e os pobres são os oprimidos. Porém, Bavinck diz que a raiz de todo problema social não é a condição social de cada um, mas é o pecado (a quebra da lei de Deus), e isso não tem a ver com ricos e pobres, pois todos pecaram;

4) A graça comum de Deus refreia o mal e o pecado na sociedade. Mesmo após a Queda (Gênesis 3), pela graça divina, uma pequena porção da imagem e semelhança de Deus foi preservada no ser humano, uma pequena semente de religião e senso moral ainda permanece e ajuda a estabelecer estruturas de família, sociedade e estado entre os seres humanos;

5) A graça comum não é suficiente, pois é necessária uma ação especial de Deus para regular a sociedade. As nações pagãs podem até andar de acordo com seus próprios caminhos, mas para Israel (o povo de Deus) foi dada, pela revelação especial, a lei de Deus para regular cada aspecto da vida e da existência de seu povo.

Portanto, em primeiro lugar, Bavinck traz uma contribuição muito preciosa, pois ele não desenvolve sua “sociologia cristã” a partir do Novo Testamento, mas ele começa a partir da concreta lei de Israel no Antigo Testamento. Em segundo lugar, a desigualdade entre os seres humanos é uma realidade da criação e não é, por si só, um pecado contra Deus. E em terceiro lugar, Cristo veio para salvar pecadores e redimir o mundo da ira vindoura de Deus. Sendo assim, tendo recebido misericórdia e graça, é esperado que os seguidores de Cristo demonstrem graça e misericórdia para outros seres humanos, sem distinção de raça, cor, classe social ou credo.

Thiago Machado Silva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s